Todo empreendedor se depara com essa questão quando vai começar a trabalhar seu negócio na internet: onde e como começar nas redes sociais?

Há tantas redes sociais disponíveis que ficamos confusos em por onde começar, visto a diversidade das mesmas. Bom, antes de falarmos sobre quais são as melhores para se investir, vou listar aqui as 5 redes sociais mais usadas no Brasil*:

  1. Facebook
  2. Whatsapp
  3. Facebook Messenger
  4. YouTube
  5. Instagram
*Fonte: Digital in 2016 – We Are Social

Analisando superficialmente você diria que a melhor rede social pra se investir seria o Facebook, certo? Errado.

No mundo das redes sociais, algo mais importante do que número de usuários é o foco da rede social e o engajamento que ela oferece.

ydtpx2k“Como assim? Foco…engajamento?! Isso é de comer ou de beber?”

Assim como seu produto ou serviço tem um público específico – ou público alvo – as redes sociais são a mesma coisa, cada uma tem foco em um tipo específico de perfil. Sendo assim, em cada rede social as pessoas interagem de um jeito e em com frequências diferentes. Quanto mais as pessoas interagem com uma publicação de um amigo ou empresa, mais elas são engajadas. Em todas redes sociais maior engajamento resulta em maior visibilidade e alcance de suas publicações (que é o que você deseja para seu negócio, que seja visto por mais pessoas).

Teoricamente, as maiores redes sociais seriam as que teriam mais engajamento porque tem mais pessoas acessando. Na teoria sim, mas como tais redes sociais são compostas por pessoas e pessoas são complexas, não é simples assim. Cada rede social é usada de forma diferente pelas mesmas pessoas e isso é o que faz com que qualquer “lista das melhores redes sociais para se investir” vá por água abaixo. Isso por que, como qualquer outro investimento, não devemos analisar apenas estatísticas mas sim um todo que envolve aquele investimento.

Para simplificar a sua vida e economizar seu tempo, abaixo está qual é a indicação de cada rede social por tipo de negócio:

  • Facebook: É o arroz com feijão. A maior parte da população que acessa internet tem uma conta na rede social, onde na maioria das vezes essa é sua rede social primária. É lá que fazem as atualizações mais constantes da sua vida social e também buscam informações sobre empresas que ofereçam produtos e serviços que desejam. O Facebook para seu negócio é obrigatório, visto que caso seu possível cliente não encontre seu site, ele vai te procurar nesta rede social. Ou seja, se você não tem uma página do seu negócio no Facebook, seu possível cliente acha simplesmente que seu negócio não existe.
  • Whatsapp: aplicativo disponível para smartphones Android e iOS onde os usuários podem enviar mensagens diretas para seus contatos utilizando apenas seu acesso a internet, sem custo adicional. Indicado para todas empresas que atendam clientes finais devido a fácil comunicação e acesso por parte do usuário.
  • Facebook Messenger: Rede social voltada para o contato direto com os usuário do Facebook. É um bate papo onde você pode interagir com seus seguidores. Indicado para todo tipo de negócio, sem restrição.
  • YouTube: rede social exclusiva para publicação de vídeos. Muitas empresas tem usado o YouTube como F.A.Q. (Frequently Asked Questions) – Perguntas Mais Frequentes – porém em formato de vídeo, tirando dúvidas de seus clientes sobre seus produtos e serviços e todo tipo de assunto que de alguma forma envolve o cotidiano de seus clientes. Ele oferece uma plataforma que pode ser usada de forma descontraída e informal, criando reciprocidade com seu público alvo.
  • Instagram: Rede social voltada para a publicação de fotos e imagens, tem um engajamento superior se comparada ao Facebook. Isso porque naturalmente o ser humano é mais sensível ao visual. Sua base de usuários é menor do que o Facebook, porém o engajamento é muito maior. Essa rede social é indicada para quase todo negócio, porém destaco principalmente para negócios do setor de moda, arte, música, tecnologia, internet, eventos, e-commerce, saúde, bares, casas noturnas, construtoras, coaching, marketing, decoração, turismo e fotografia.

Pode ser que todas as redes sociais se encaixem no perfil do seu negócio ou pode ser que você tenha dificuldade de encontrar uma. Como disse anteriormente, o que tem que ser analisado é o quanto seu público alvo é engajado em cada rede social, para assim escolher a(s) melhor(es). Porém, para que você possa responder a essa pergunta é necessário que você conheça seu público alvo, conheça sua persona.

A persona nada mais é do que o perfil detalhado do tipo de pessoa que compra ou compraria seu produto ou serviço.

Para definir de forma coesa a persona do seu negócio é importante que seu negócio conte com profissionais como nós da Criativit para que possam traçar da melhor forma possível os detalhes de sua persona. Porém, você já pode começar a definir ela superficilamente, apenas respondendo as perguntas a seguir:

  1. Qual é o gênero (sexo) do seu cliente ideal?
  2. Qual sua idade (de X a Y anos)?
  3. Qual sua renda média?
  4. Qual sua formação acadêmica?
  5. Em qual cidade mora?

“Ok, já criei os perfis do meu negócio nas redes sociais e já respondi às perguntas sobre a persona do meu negócio. Quando vejo isso se transformar em lucro?”

O que nós da Criativit sempre dizemos aos nossos clientes é: redes sociais não foram feitas propriamente para vender. Redes sociais são para interação entre os usuários e informação. Apesar de alguns grupos de venda talvez dizerem o contrário (risos) as pessoas na era da internet não dão mais tanta atenção quanto antes a anúncios dizendo “COMPRE!”, “O MELHOR PRODUTO É AQUI!” ou “FAÇA A ESCOLHA CERTA, COMPRE DA MINHA EMPRESA”.

As pessoas caíram na real e decidiram se educar primeiro. Isso quer dizer que, antes sequer de verem se tem dinheiro disponível, as pessoas se preocupam em conhecer o produto ou serviço que desejam com detalhes e quem são as empresas que os oferecem e, quais são os diferenciais de cada uma. Porém, não são todas as empresas que se preocupam em “dar sem receber”.

Infelizmente muitos empreendedores ainda pensam “vou dar uma informação valiosa à uma pessoa que nem sei se irá comprar de mim?” Grande erro! O ser humano tem um senso de reciprocidade natural, inclusive quando vai comprar. Isso quer dizer que quando um possível cliente procura um produto ou serviço nas redes sociais de uma empresa e ele só encontra “COMPRE” ou “O MELHOR PRODUTO É AQUI” ele já cria um bloqueio psicológico para concretizar a compra, visto que ele fica com a sensação de que terá que “pagar para ver” se o que a empresa diz é verdade.

Quando a empresa faz o caminho inverso – e mais lógico – de educar o cliente, tentando o esclarecer quais são seus diferenciais ao oferecer um produto ou serviço e lhe dá informações realmente relevantes e cruciais; seu possível cliente coloca esta em vantagem frente a seus concorrentes pelo simples fato desta empresa ter se esforçado em o ensinar e não à vender. Assim, pelo senso da reciprocidade, as pessoas tendem a raciocionar desta forma:

“Bom, esta empresa se esforça em me mostrar mais informações do produto mas em momento algum me força a comprar deles esse produto. Me parece que se preocupam mais em ver as pessoas fazendo boas compras. Vou lhes dar um voto de confiança e vou comprar deles para ver no que dá.”

Quase todos não percebem isso, porém quando alguma empresa utiliza de tais recursos tentando educar o cliente sobre um produto ou serviço ela está fazendo uma das formas mais eficientes de venda que é através da reciprocidade e do reconhecimento por parte do público alvo de know-how que a empresa tem sobre o produto ou serviço.

Porém, como sempre falamos aos nossos clientes, trabalhar a rede social de uma empresa é como se fosse “flertar” com alguma pessoa que você se interessa: você mostra o que tem de melhor e porque você é diferente dos demais porém para que isso se torne um namoro (se crie um relacionamento, ou seja, que se torne seu cliente) pode ser que dê certo, pode ser que não. Não há garantias.

Mas afinal, ninguém vai gostar de você se você não for visto não é mesmo?

No final, o importante é ter presença, e presença de qualidade pois assim como nos relacionamentos amorosos, as pessoas ao comprarem são fiéis aqueles que lhes fazem bem.

Até a próxima 😉

2 thoughts to “Onde e como começar nas redes sociais?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *